Sobe para 17 o número de mortos no Quirguistão

O governo do Quirguistão declarou estado de emergência na cidade de Osh, no sul do país, e enviou veículos blindados depois que centenas de jovens saquearam lojas e incendiaram carros nesta sexta-feira. Os confrontos deixaram pelo menos 17 mortos e 201 feridos, disse um porta-voz do Ministério da Saúde.

Agência Estado

11 de junho de 2010 | 04h36

O país da Ásia Central era a base de poder do presidente Kurmanbek Bakiyev, deposto em abril durante revolta que preocupou Rússia, China e EUA, que têm interesses estratégicos na região. O estado de emergência foi declarado pelo governo interino, liderado por Roza Otunbayeva.

Diante das mortes, os presidentes da China, Hu Jintao, e da Rússia, Dmitry Medvedev, se pronunciaram. O líder russo disse que deseja que os problemas se resolvam rapidamente e de forma pacífica. Já o presidente chinês afirmou que seu país continua empenhado em ajudar o país em conflito.

Tudo o que sabemos sobre:
MortesQuirguistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.