Sobe para 23 número de mortos em deslizamentos no sul do México

Chuvas foram provocadas por passagem de tempestade tropical; 9 estão desaparecidos

AE-AP, Agência Estado

30 de setembro de 2010 | 20h04

Ambulância submersa na comunidade de Santa Maria Tlahuitoltepec    

 

OAXACA, MÉXICO- Um novo deslizamento de terra em Villa Hidalgo Yalalagno, Estado de Oaxaca, sul do México, matou um casal nesta quinta-feira, 30, elevando para pelo menos 23 o número de mortos no local. Ainda há nove desaparecidos.    

 

O pior deslizamento da semana ocorreu numa comunidade de Chiapas, vizinho de Oaxaca, matando 16 pessoas e deixando 13 feridas. Três pessoas ficaram desaparecidas após um deslizamento numa área próxima.

O prefeito de Villa Hidalgo Yalalagno, Onésimo Cuevas, disse que os mortos eram um homem de 80 anos e sua mulher, de 68, e que familiares e habitantes da cidade retiraram o casal dos escombros.    

 

A morte do casal ocorreu dois dias depois de um deslizamento em Santa María Tllahuitoltepec, também em Oaxaca, ter provocado uma grande mobilização das autoridades federais e estaduais por causa do temor de que centenas de pessoas tivessem morrido.

Até hoje, porém, equipes de resgate haviam recuperado os corpos de cinco pessoas e continuavam a procurar outras seis. Ontem, foi encontrado o corpo da esposa grávida do secretário municipal de Saúde da comunidade, além dos de suas filha de 18 e 15 anos e de um filho de 5 anos.  

 

Hoje, o governo de Oaxaca informou que foi recuperado o corpo de um homem de 39 anos, mas que não se sabia se ele era um funcionário da saúde. Durante uma semana, a região foi afetada pelos vestígios de um furacão e por uma tempestade tropical.

Tudo o que sabemos sobre:
ambientechuvaMéxicodeslizamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.