Sobe para 23 o número de mortos pelo furacão Isabel

Subiu para 23 o número de mortos pelo furacão Isabel. A maior parte das mortes ocorreu em conseqüência de acidentes automobilísticos causados pelas chuvas torrenciais. Mais de 4,5 milhões de casas e estabelecimentos comerciais ficaram sem eletricidade desde a chegada ao território norte-americano, na quinta-feira. No começo da semana, quando se deslocava pelo Mar do Caribe, o Isabel tinha alcançado o nível máximo na escala de furacões Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5. Na chegada aos EUA, a categoria do furacão havia decrescido para 3 e, hoje, o Isabel se movimentava com ventos de cerca de 30 quilômetros por hora, já como tempestade tropical, na direção do sul da Pensilvânia. O enfraquecimento do furacão trouxe alívio para as empresas de seguros, que tinham se preparado para cobrir danos que poderiam chegar a US$ 4 bilhões, mas, segundo os primeiros levantamentos, não passarão de US$ 1 bilhão. O presidente dos EUA, George W. Bush, declarou área de desastre 26 condados do leste da Carolina do Norte, e 18 condados e 13 cidades da Virgínia. Os governadores de Virgínia, Carolina do Norte, Delaware, Maryland, Pensilvânia e New Jersey já tinham declarado estado de emergência em seus Estados.

Agencia Estado,

19 Setembro 2003 | 20h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.