EFE
EFE

Sobe para 230 número de mortos por chuvas torrenciais na Índia

Especialistas estimam que a intensidade e a frequência das chuvas de monção anuais no país, que ocorrem de junho a setembro, são reforçadas pela mudança climática

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2021 | 11h38

CALCUTÁ -  Onze pessoas morreram no leste da Índia depois que chuvas torrenciais destruíram casas e provocaram deslizamentos de terra, elevando o saldo de vítimas para mais de 230 mortos, anunciaram as autoridades neste sábado, 31.

As chuvas torrenciais que destruíram o país afetaram o Estado de Bengala Ocidental, no leste do país, causando uma destruição generalizada.

Quatro pessoas foram eletrocutadas depois que a chuva invadiu suas casas na cidade de Howrah e no distrito de Norte 24 Parganas, informou à Agência France-Presse Javed Khan, ministro de Gestão de Desastres de Bengala Ocidental. 

Sete pessoas morreram quando sua casa foi destruída e outras continuam desaparecidas, acrescentou.

No Estado vizinho de Jharkhand, depois de cinco dias de chuvas intensas, dezenas de carros flutuavam na água.

Os especialistas estimam que a intensidade e a frequência das chuvas de monção anuais na Índia, que ocorrem de junho a setembro, são reforçadas pela mudança climática.

O Estado de Maharashtra, no oeste do país, foi atingido durante o mês de julho por chuvas violentas e deslizamentos de terra que despejaram torrentes de lama sobre as cidades, causando pelo menos 200 mortes.

Os Estados de Himachal Pradesh e Uttarakhand, no norte, também foram gravemente afetados.

Sete pessoas morreram em um deslizamento de terra em Himachal Pradesh esta semana, e outras sete em uma tempestade que arrasou a remota cidade de Honzar, na parte indiana da Cachemira.

Os turistas estão presos nesses dois Estados, onde os deslizamentos de terra bloqueiam as estradas principais.

Bangladesh

Na vizinha Bangladesh, ao menos 21 pessoas, incluindo seis refugiados rohingya, morreram em decorrência de fortes chuvas que atingem o país há uma semana.

As chuvas também deixaram milhares de deslocados e causaram danos extensos à infraestrutura.

Pelo menos 518 aldeias foram afetadas por enchentes e deslizamentos de terra causados por chuvas torrenciais, disse o administrador do distrito de Teknaf, Mamunur Rashid, à Agência Efe, confirmando o número de mortos.

Mohammad Mamun, funcionário de uma ONG local em Rangikhali, acrescentou à Efe que as chuvas também causaram danos em residências e estradas.

"A maioria das casas da região é de barro e foram danificadas. O nível da água começou a cair hoje, mas a situação ainda é muito precária", disse.

Cerca de 3,8 mil casas que abrigam de 21 mil refugiados rohingya também foram destruídas ou danificadas, disse o alto comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) em um comunicado divulgado neste sábado, 31. /AFP e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.