Sobe para 26 número de mortos em atentado maoísta na Índia

O número de mortos no atentado maoísta ocorrido na terça-feira no Estado de Chattisgarh, no centro da Índia, subiu para 26, informou nesta quarta-feira uma fonte da polícia. O atentado aconteceu um dia antes da visita oficial do presidente americano, George W. Bush à Índia. O ataque foi executado em Darphaguda, 500 quilômetros de Raipur, capital de Chattisgarh, quando supostos rebeldes maoístas interceptaram cinco veículos onde viajavam cerca de 100 camponeses. Eles retornavam ao povoado de Konta de uma reunião que mantiveram sobre uma campanha contra os rebeldes. Outras 60 pessoas foram seqüestradas pelos rebeldes e levadas ao Estado de Orissa, separado de Chattisgarh por um rio. Das 35 pessoas que ficaram feridas gravemente, que foram transferidas para hospitais no Estado vizinho de Andhra Pradesh, três morreram, o que elevou para 26 o número de óbitos. A guerrilha maoísta, conhecida na Índia como "naxalita" por ter se inspirado em um movimento estudantil dos anos 1970 denominado "Naxalbari", iniciou há mais de duas décadas a luta armada para criar um estado comunista independente em uma área do leste e sul do país, onde mais de 6.000 pessoas morreram desde então vítimas da violência.

Agencia Estado,

01 Março 2006 | 04h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.