Sobe para 27 o número de mortos em terremoto em Sichuan

Pelo menos 180 mil casas ficaram danificadas e várias pessoas feridas após o terremoto de 6,1 graus de sábado

Efe,

31 de agosto de 2008 | 00h40

Subiu para 27 o número de mortos depois do tremor de 6,1 graus que atingiu a província de Sichuan, na China. Pelo menos 180 mil casas ficaram danificadas e 800 mil moradores foram prejudicado. Além disso, há vários feridos, de acordo com informações da agência oficial chinesa Xinhua.   A província do sudoeste do país é a mesma onde um tremor de 8 graus deixou, em maio, cerca de 90 mil mortos. Pelo menos outras 126 pessoas ficaram feridas no terremoto, que destruiu casas em um vilarejo rural. A tragédia acontece quase uma semana depois de encerradas as Olimpíadas 2008 no país.   O epicentro deste terremoto foi registrado nas proximidades da cidade de Panzhihua, no extremo sul de Sichuan, perto do limite com a turística província de Yunnan, por volta das 4h30 (horário de Brasília). O tremor ocorreu a cerca de 10 quilômetros da superfície.   "Um grande número de casas desmoronaram", disse Qi Kaihong, chefe representante do departamento de publicidade do município de Huili, de acordo com a TV estatal chinesa. Apesar de a agência oficial informar que o grau do tremor foi de 6,1 graus, o US Geological Survey informou que a magnitude do tremor foi um pouco menor, de 5,7 graus.   Celulares da região estão sem sinal e sistemas precários de comunicação impediram autoridades de chegar à números completos do desastre, informou a Xinhua. O epicentro do terremoto se encontra cerca de 800 quilômetros ao sul do que aconteceu em maio na localidade de Wenchuan.   A província de Sichuan e outras limítrofes, como Yunnan, Qinghai, Gansu, Shaanxi e a região autônoma do Tibete, sofreram centenas de réplicas após o devastador terremoto de 12 de maio, alguma delas acima de 5 e 6 graus, magnitude que pode causar danos na estrutura das casas.  

Tudo o que sabemos sobre:
Sichuanterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.