Sobe para 3 número de vítimas de terremoto no México

Um terremoto de magnitude 6,9 ocorrido na manhã desta segunda-feira na costa mexicana no oceano Pacífico foi sentido numa vasta área do sul do México e da América Central, matando pelo menos três pessoas e danificando várias casas.

Agência Estado

07 Julho 2014 | 11h45

O Centro de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos (USGS, pela sigla em inglês) disse que o tremor aconteceu às 6h23 (horário local, 9h23 em Brasília) na costa do Pacífico, a cerca de 2 quilômetros nor-nordeste da Puerto Madero, perto da fronteira com a Guatemala. O centro havia inicialmente calculado a magnitude em 7,1, mas posteriormente reduziu para magnitude 6,9.

Um porta-voz dos bombeiros da Guatemala, Raul Hernandez, disse que pelo menos duas pessoas morreram em suas casas quando paredes ruíram na cidade guatemalteca de Pati, província de San Marcos. O escritório da Defesa Civil do Estado mexicano de Chiapas informou em sua conta no Twitter que um homem morreu em Huixtla após a queda de um muro.

Hernandez informou que pelo menos 30 casas ficaram danificadas na Guatemala, onde ocorreram deslizamentos de terra e postes foram derrubados.

Há relatos de interrupção no fornecimento de energia e deslizamento de pedras em algumas estradas na Guatemala. Fotografias postadas em redes sociais e publicadas pelo jornal guatemalteco Prensa Libre mostram prédios com grandes rachaduras nas fachadas em San Marcos. Uma delas parece ter ruído parcialmente.

Em Chiapas, onde foi localizado o epicentro do tremor, pessoas em pânico saíram correndo às ruas e a Cruz Vermelha disse estar cuidando de alguns adultos e crianças que ficaram muito assustados.

"Eu pensei que a casa fosse cair", disse Claudia Gonzales, de 32 anos, que correu para a rua na cidade de Comitan, levando sua filha de 1 ano.

O tremor foi sentido numa vasta faixa de território, do sul do México até a capital do país, mas autoridades não haviam recebido informações sobre danos. O tremor aconteceu a 60 quilômetros de profundidade, informou o USGS.

Na cidade de Tapachula, próximo do epicentro, o funcionário público Omar Santos relatou que "os prédios estavam se movendo, janelas quebraram em algumas casas e empresas e as pessoas correram para as ruas no escuro". Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
México terremoto mortos Guatemala

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.