Sobe para 31 número de mortos em explosões no Iraque

A explosão de uma série de carros-bomba nesta terça-feira matou 31 pessoas e deixou dezenas de feridos. Os alvos foram principalmente mercados no interior e nas proximidades de Bagdá.

Agência Estado

06 de agosto de 2013 | 16h13

Policiais disseram que o mais violento deles aconteceu antes do pôr-do-sol, quando um carro explodiu nas proximidades de um mercado em Nahrwan, a sudeste de Bagdá, onde seis pessoas morreram e 17 ficaram feridas.

Mais tarde, um carro-bomba explodiu num movimentado mercado do bairro de Karradah, centro de Bagdá, matando cinco pessoas e ferindo 18.

À noite, um carro-bomba atingiu um café no subúrbio de Husseiniyah, a nordeste da capital, matando cinco pessoas e ferindo 15. Minutos mais tarde, outro carro explodiu em Husseiniyah, matando três pessoas e deixando dez feridas.

No sudeste de Bagdá, um carro-bomba explodiu perto de um mercado a céu aberto no bairro xiita de Zafaraniyah, quando as pessoas faziam compras antes do iftar, a refeição noturna que quebra o jejum feito durante o dia no período do Ramadã. Três pessoas foram mortas e dez ficaram feridas.

Uma bomba que explodiu numa rua comercial da região de Dora, sul de Bagdá, matou quatro pessoas e feriu 11. A polícia disse que outro carro-bomba explodiu perto de um mercado antes do pôr-do-sol no sudoeste de Bagdá, matando cinco pessoas e deixando 15 feridas.

Funcionários da área médica confirmaram os dados. Todos falaram em condição de anonimato, porque não estão autorizados a falar com meios de comunicação. A violência tem aumentado no Iraque neste ano, em meio às tensões políticas e sectárias.

Mercados a céu aberto e cafés tem sido o alvo favorito dos insurgentes. Com as mortes desta terça-feira, pelo menos 675 pessoas foram mortas desde o início do Ramadã, segundo contagem da Associated Press, o que faz desde o mais sangrento mês do Ramadã no Iraque desde 2007. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciacarros-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.