Sobe para 31 total de mortos em enchentes na Argélia

Mais de mil pessoas protestaram hoje em Ghardaia, uma cidade no limite do Saara argelino, para exigir mais apoio do governo após as fortes chuvas que provocaram enchentes e mortes na região. Segundo informações da rádio nacional argelina, subiu para 31 o número de mortos. Dezenas de pessoas ficaram feridas. As buscas por sobreviventes continuam.Chuvas torrenciais provocaram ontem e anteontem o transbordamento de rios nessa região normalmente árida do Deserto do Saara, destruindo centenas de casas nessa cidade histórica e em um oásis vizinho.O Exército da Argélia foi enviado à região para impedir saques e distribuir ajuda, informou a agência de notícias APS. Os militares levarão aos flagelados 400 toneladas de comida, mil tendas e 200.000 cobertores.Mas alguns moradores estão insatisfeitos com a lentidão da ajuda. Um jornalista local disse que quase mil pessoas reuniram-se hoje no centro de Ghardaia para protestar e exigir mais ajuda.A região afetada pelas enchentes é um oásis no deserto. Ghardaia, situada cerca de 600 quilômetros ao sul de Argel, no limite do deserto do Saara, é considerada um patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.