Sobe para 364 o número de mortos em tragédia no Paraguai

Investigadores vasculham os destroços do supermercado que pegou fogo em Assunção, capital do Paraguai, no domingo. Outros 19 corpos foram encontrados hoje, entre eles 13 de crianças que estavam no setor de brinquedos. No pior desastre em décadas no Paraguai, morreram pelo menos 364 pessoas e 524 ficaram feridas, segundo o Ministério Público.O presidente Nicanor Duarte ordenou uma exaustiva investigação sobre o incêndio, aparentemente provocado por um vazamento de gás em um restaurante da praça de alimentação. Testemunhas dizem que a tragédia foi agravada porque os seguranças fecharam as portas do estabelecimento para evitar que as pessoas saíssem sem pagar. Seis pessoas foram detidas - os proprietários do supermercado, Juan Pío Paiva, seu filho Daniel Paiva, e Humberto Casaccia, além de três seguranças - e podem ser acusados de homicídio doloso. Pai e filho negaram ter ordenado o fechamento das portas.Equipes de resgate temiam que o prédio de três andares pudesse desabar de vez. Além disso, as altas temperaturas impedem a entrada em algumas áreas. A polícia está ouvindo testemunhas e sobreviventes da tragédia. Estima-se que pelo menos 10% dos feridos não conseguirá sobreviver às graves queimaduras, disseram autoridades da área de Saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.