Sobe para 41 o número de mortos em explosão na Rússia

Um novo balanço do número de vítimas do ataque suicida ao hospital militar russo, na cidade de Mozdok, ontem, elevou para 41 o número de mortos, e para 79 o total de feridos. As autoridades suspeitam que o atentado foi obra de rebeldes chechenos. Segundo o ministro para Situações de Emergência, Boris Dzgoyev, no momento da explosão, havia 98 pacientes e 21 funcionários no interior do hospital. O ministro da Defesa russo, Sergei Ivanov, suspendeu suas férias de verão e esteve hoje no local do atentado a pedido do presidente Vladimir Putin. Ivanov disse à imprensa que houve falhas na segurança do hospital. Cerca de 700 pessoas, ajudadas por cachorros treinados, participaram das buscas às vítimas nos escombros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.