Marco Bello
Marco Bello

Sobe para 5 número de abrigados na Embaixada do Chile em Caracas

Juíza nomeada pela Assembleia Nacional para o TSJ se somou a outros magistrados opositores acolhidos pela representação

O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2017 | 21h00

A juíza venezuelana Zuleima del Valle González, nomeada pela Assembleia Nacional para o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), pediu proteção e foi recebida como hóspede na Embaixada do Chile em Caracas, elevando para cinco o número de magistrados opositores acolhidos pelo governo de Michelle Bachelet, informou nesta quarta-feira, 2, a chancelaria chilena.

Na terça-feira, os juízes Beatriz Ruiz e José Fernando Núñez, parte dos 33 magistrados do TSJ que foram eleitos pelo Parlamento venezuelano, de maioria opositora, entraram na representação chilena. No sábado, a juíza Elenis del Valle já havia buscado proteção na missão diplomática chilena. Em abril, o dirigente opositor Roberto Enríquez, presidente do partido Copei, um dos mais tradicionais do país, refugiou-se na casa do embaixador chileno em Caracas, depois de ter sido detido durante um protesto sob a acusação de “traição à pátria”. 

Por enquanto, ninguém pediu asilo político. No entanto, o chanceler chileno, Heraldo Muñoz, disse que concederá “asilo se pedirem”. Em 21 de julho, a oposição venezuelana aprovou as designações de novos magistrados semanas depois que a procuradora-geral, Luisa Ortega Díaz, impugnou sem sucesso as nomeações dos 33 juízes – que agora ocupam os assentos do TSJ – por supostas irregularidades no processo de eleição. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.