Sobe para 52 o número de mortos no tremor, que deixou 22 desaparecidos

O número de mortos do terremoto que atingiu na quarta-feira a Guatemala - o pior no país centro-americano desde 1976 - subiu para 52. O presidente Otto Perez Molina, decretou estado de calamidade nos departamentos (Estados) de San Marcos, Quetzaltenango, Quiché y Huehuetenango, onde o abalo sísmico de 7,4 graus na escala Richter causou maior destruição. De acordo com a agência de notícias Reuters, 22 pessoas estão desaparecidas e cerca de 200, feridas. Mais de 2 mil casas foram danificadas pelo tremor, que chegou a ser sentido com força em El Salvador e no México, Desde o terremoto, a Guatemala registrou outras 60 réplicas entre 3,5 e 4,9 graus na escala Richter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.