Sobe para 6 os palestinos mortos pelo Exército de Israel

Uma jovem palestina morreu neste sábado, 21, na cidade de Jenin, na Cisjordânia, em uma operação de soldados israelenses para capturar o irmão da vítima, de 17 anos, que seria militante na Jihad Islâmica. Com a morte da jovem sobe para seis o número de palestinos mortos neste sábado em operações do Exército israelense. Cinco morreram em Jenin e uma pessoa morreu na Faixa de Gaza.Na manhã deste sábado, um miliciano das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, movimento vinculado ao Fatah, morreu no telhado de uma casa na aldeia de Dan, perto de Jenin. Em resposta ao episódio, o Exército israelense disse que, no curso de uma operação para prender suspeitos, milicianos palestinos atiraram e lançaram coquetéis molotov contra veículos militares. Por conta disso, soldados dispararam contra um homem armado que estava num terraço, atingindo-o.Horas depois, na mesma cidade, três milicianos que estavam num carro - dois das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa e um terceiro da Jihad Islâmica - foram alvo de uma unidade de elite da Polícia de Fronteiras. Mais tarde, as organizações palestinas em Gaza responderam aos ataques com o lançamento de quatro foguetes Qassam contra a cidade israelense de Sderot, um dos quais atingiu uma casa.As Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa assumiram o disparo dos foguetes e argumentaram que o mesmo era uma resposta à morte dos quatro milicianos em Jenin. Pouco depois, a Força Aérea israelense atacou na Faixa de Gaza um veículo que supostamente era ocupado por um grupo palestino que se preparava para lançar mais foguetes.Segundo fontes de segurança palestinas, um helicóptero israelense disparou dois foguetes contra o veículo, matando um dos ocupantes e ferindo um segundo. O miliciano, Kamal Annan, de 24 anos, pertencia às Brigadas de Al Quds, o braço armado da Jihad Islâmica, e estava no carro com dois companheiros, um dos quais ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.