Sobe para 77 número de mortos de ataques na Noruega

Vítima baleada na ilha de Utoya não resistiu aos ferimentos; polícia já identificou corpos

Agência Estado

29 de julho de 2011 | 14h51

OSLO - As autoridades da Noruega informaram nesta sexta-feira, 29, que uma pessoa que havia se feridos nos atentados do último dia 22 morreu, elevando para 77 o total de mortes no episódio.

 

Veja também:

linkBreivik tinha planos mais amplos, diz advogado

linkPolícia da Noruega encerra busca por corpos em ilha

linkJulgamento do autor de duplo atentado na Noruega começará em 2012

mais imagens GALERIA: A prisão de Halden - O 'novo lar' de Breivik

video VEJA: Câmera de loja gravou momento de explosão em Oslo

blog ARQUIVO: Relembre ataques na Europa

 

Segundo Henning Holtaas, advogado da polícia, disse que a vítima, ainda não identificada, morreu no hospital enquanto recebia tratamento após ter sido baleada na ilha de Utoya, onde o ativista de extrema-direita Anders Behring Breivik entrou disfarçado de policial e matou 69 pessoas. O norueguês também foi o responsável por uma explosão no centro da capital norueguesa que matou outras oito pessoas.

 

À exceção da vítima que morreu nesta sexta, a polícia já identificou todos os corpos recuperados depois dos ataques. "Nós podemos confirmar que todos os mortos foram identificados", disse o chefe da polícia de Oslo, Johan Fredriksen, em entrevista coletiva.

 

Ele revelou que as forças de segurança estão "trabalhando para ligar e avisar a todos os parentes". Por outro lado, ele não descartou que o número de mortos possa aumentar, já que ainda há "feridos em estado grave" que estão internados.

 

Enquanto isso, o promotor Pal-Fredrik Hjort Kraby anunciou que dois psiquiatras começarão a analisar na próxima semana o estado mental de Breivik e que deverão determinar antes de 1º de novembro se ele pode ser responsabilizado criminalmente. "Devemos deixar que os especialistas determinem se o suposto assassino pode ou não responder perante a Justiça. Quando eles concluírem (seu trabalho), saberemos mais", declarou.

 

Em relação a Breivik, que está sendo submetido nesta sexta-feira a um segundo interrogatório, o promotor afirmou que ele continua calmo e que nada mudou em seu comportamento. "Ele está mais do que disposto a explicar tudo", acrescentou. Além disso, afirmou que não são esperados novos resultados deste segundo interrogatório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.