Sobe para 8 número de mortos em escola iraquiana

Pelo menos oito pessoas morreram e dezenas mais ficaram feridas hoje na explosão de uma bomba em uma escola de Cidade Sadr, um bairro majoritariamente xiita de Bagdá.

AE-AP, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 13h53

A explosão ocorreu por volta das 13h em uma área onde vinham ocorrendo poucos ataques por causa da presença de forças americanas e iraquianas e da própria segurança no bairro, um dos mais pobres da capital iraquiana.

Pelo menos seis dos oito mortos eram estudantes na faixa dos 6 aos 12 anos de idade, disse uma fonte da polícia iraquiana. A explosão também feriu 41 pessoas, sendo 21 crianças, afirmam fontes do hospital local. As cifras foram confirmadas por uma fonte no Ministério de Interior do Iraque.

Policiais e testemunhas forneceram relatos conflitantes sobre a explosão, alguns afirmando que ela teria sido causado por uma bomba e outros por um foguete. Havia ainda quem dissesse que a explosão teria ocorrido a partir da detonação de um paiol.

A explosão derrubou parcialmente uma parede na frente da escola e abriu uma cratera que rapidamente se encheu de água enlameada, o que aparentemente acontece por causa do rompimento de canos subterrâneos.

Calcula-se que 2,5 milhões de pessoas vivam em Cidade Sadr, bastião do clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr. O bairro abriga mais de um terço da população de Bagdá.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueexplosãoescolacrianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.