Sobe para 845 o número de mortos em terremoto

Um terremoto afetou hoje a Índia, o Paquistão e o Nepal, causando a morte de pelo menos 845 pessoas ao estremecer residências e edifícios, afirmou o governo indiano. O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou no seu site na internet que o terremoto atingiu 7,9 graus de magnitude da escala Richter e pôde ser sentido do Paquistão ao Nepal e em grande parte da Índia, desde a capital Nova Délhi até Bombaim e Madras, ao sul. Anteriormente, o Instituto de Meteorologia Indiano havia divulgado uma medição de 6,9 graus. O terremoto foi centralizado em Rann, no deserto de Kutch, que faz divisa com o Paquistão. Ainda segundo o Instituto, o epicentro foi a 300 quilômetros ao sudeste de Karach, a maior cidade paquistanesa com mais de 14 milhões de moradores. O tremor atingiu a Índia às 8h46 (horário local), 1h20 de Brasília.O número de mortos em Rann é de, pelo menos, 150 pessoas, segundo o chefe da polícia, G.H. Vasaveda. Ele declarou que 281 pessoas morreram em Ghandinagar, capital do estado de Gujarat, o maior número de mortos registrados até agora. Já a polícia de Ahmedabad confirmou a morte de 200 pessoas. Em Maninagar, a oeste de Ahmedabad, 70 crianças e alguns professores morreram no desmoronamento de uma escola. Na cidade paquistanesa de Hyderabad, duas pessoas morreram na queda de uma casa de dois andares, segundo membros de uma equipe de resgate.O terremoto também atingiu o Nepal e Bangladesh, de onde centenas de pessoas assustadas saíram às ruas afetadas pelo tremor, na fronteira com a Índia. O ministro do Interior do estado de Gujarat, Haren Pandya, disse às agências internacionais que 49 edifícios desabaram em Ahmedabad, centro comercial do estado, e que 100 edifícios caíram em todo o estado.Há informações de detonação de minas terrestres, descarrilamento de trens, ruptura de encanamento de água e corte de energia elétrica e de telefonia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.