Sobe para 900 o número de mortos pelas chuvas na Ásia

As inundações cobriram a capital de um remoto Estado do nordeste indiano enquanto deslizamentos varriam uma população das montanhas nepalesas, informaram hoje fontes governamentais. Com isso, a cifra de mortos em conseqüência das chuvas de monções subiu para quase 900 na Índia no Nepal e em Bangladesh. Na Índia, duas pessoas foram arrastadas pelas águas ontem à noite em Thoubal Ningombam, um povoado a 30 quilômetros ao sudoeste de Imphal, capital do Estado de Manipur. Parte da capital continuava sob a água hoje, obrigando as autoridades a decretarem o fechamento de escolas e do comércio. Também ontem, os deslizamentos no Nepal causaram a morte de um homem de 60 anos e de uma mulher de 55 em Phulpinkot, a 80 quilômetros ao nordeste de Katmandu, informou o Ministério do Interior nepalês. As informações sobre a situação dessas remotas áreas da Índia e do Nepal chegaram aos governos centrais de ambos os países apenas hoje. A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho pediu a doadores internacionais o equivalente a US$ 1,7 milhões em ajuda imediata para as vítimas do Nepal e US$ 1,9 milhões para os atingidos na Índia. Quase um milhão de pessoas em 200 cidades e povoados perderam suas casas ou fugiram para terrenos mais altos para escapar das inundações de seis rios, cujo diques foram rompidos em cerca de 40 locais diferentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.