Andy Wong/AP
Andy Wong/AP

Sobe para 92 número de mortos em explosão de mina na China

Ao menos 16 trabalhadores ainda estão soterrados a cerca de 500 metros de profundidade no local do acidente

Agência Estado, Efe, Associated Press, com Dow Jones,

22 Novembro 2009 | 05h07

O número de mortos pela explosão ontem em uma mina de carvão na cidade de Hegang, na província de Heilongjiang (norte), chegou a 92 pessoas, enquanto 16 mineiros permanecem ainda soterrados.

 

Segundo informou hoje a agência oficial "Xinhua", às 7h de hoje, domingo (21h de Brasília, deste sábado), esta era o número oficial de corpos achados pelas equipes de emergência do interior da mina.

Além disso, as autoridades provinciais comunicaram que os trabalhadores que continuam soterrados se encontram a cerca de 500 metros de profundidade, embora seu estado seja ignorado.

 

O acidente também causou outros 48 feridos por fraturas, queimaduras e problemas respiratórios por inalação de fumaça e pelo menos um deles está em situação crítica em um centro hospitalar de Heilongjiang.

 

A explosão ocorreu na madrugada de sábado, 21, por volta das 2h30 local (16h30 da sexta-feira), em uma mina de carvão denominada Xinxing e situada cerca de 400 quilômetros ao leste de Harbin, a capital provincial.

 

Equipes de emergência que somam mais de 300 soldados estão na mina, enquanto as imagens transmitidas pela televisão oficial "CFTV" mostram que ainda sai fumaça, produto da explosão, através dos dutos de acesso.

 

A agência "China News Agency" assegurou que os dutos de entrada e ventilação da mina foram completamente destruídos, o que complica muito os trabalhos de resgate.

As primeiras investigações assinalaram que o acidente aconteceu por causa de uma explosão de uma grande acumulação de gás retidano interior da mina, mas a origem e as circunstâncias são ainda desconhecidas.

 

(Atualizada às 12h45) 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.