Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Jaime Saldarriaga/Reuters
Jaime Saldarriaga/Reuters

Sobe para nove número de mortos por carro-bomba na Colômbia

Atentado ocorreu no centro do país na manhã da quarta-feira; nenhum grupo reivindicou

Agência Estado

25 de março de 2010 | 11h43

BOGOTÁ - Autoridades colombianas confirmaram nesta quinta-feira, 25, que subiu para nove o número de mortos pela explosão de um carro-bomba no sudoeste do país na quarta-feira.

 

Carlos Iván Márquez, chefe de socorro da Cruz Vermelha da Colômbia, informou por telefone que havia ainda 36 feridos e ao menos 25 construções danificadas. O carro-bomba explodiu pela manhã no centro do porto de Buenaventura, no departamento (Estado) de Valle del Cauca, 350 quilômetros a sudoeste de Bogotá.

Nenhum grupo armado reivindicou o ataque até o momento, mas suspeita-se que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estejam por trás do epísódio. O carro-bomba estava perto da sede da promotoria e da prefeitura de Buenaventura. Uma das hipóteses dos investigadores é de retaliação pelo trabalho dos promotores na região contra o narcotráfico e contra os guerrilheiros.

Em 30 de maio, haverá eleições presidenciais na Colômbia. O atual mandatário, Álvaro Uribe, que não poderá tentar se reeleger, conseguiu algumas vitórias no combate à criminalidade no país, mas os problemas ainda ocorrem e na região de Buenaventura há forte presença de criminosos.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiaatentadocarro-bombamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.