Sobe para oito número de mortos em atentado na China

Explosões atingiram delegacia da província de Xinjiang, onde vive a minoria islâmica uigur

Redação

10 de agosto de 2008 | 03h42

Um novo balanço divulgado na madrugada deste domingo pela agência oficial de notícias do governo chinês, a Xinhua, citado pela agência France Presse, eleva para oito o número de mortos no atentado contra uma delegacia na província de Xinjiang, onde separatistas muçulmanos foram responsabilizados por um ataque que matou 16 policiais na semana passada.   Veja também:  Atentado contra delegacia na China mata 16 policiais O primeiro balanço dava conta de que cinco pessoas morreram, todas suspeitas de cometer os ataques, segundo fontes da polícia chinesa - e dois agentes ficaram feridos.   De acordo com o novo levantamento, sete suspeitos e um guarda que estava no local morreram. Dois policiais e dois civis ficaram feridosAs explosões, seguidas de barulhos de tiros, aconteceram entre 3h20 e 4h00 da manhã.   As autoridades chinesas mencionaram o Partido Islâmico do Turquistão Oriental, uma organização islâmica separatista, como o possível responsável pelo ataque.   Xinjiang fica a cerca de dois mil quilômetros de Pequim (local dos Jogos) e tem pelo menos 400 mil habitantes.   De acordo com a Xinhua, autoridades militares confirmaram o incidente e disseram que forças especiais foram enviadas à área das explosões, que foi isolada.   As medidas de segurança de Xinjiang, que já costumavam ser intensas, foram reforçadas depois que um atentado matou 16 polícias em uma delegacia, no último dia 4 de agosto.  

Tudo o que sabemos sobre:
chinaxinjiangatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.