Sobel pede reforço para a comunidade judaica no Brasil

O presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista, o rabino Henry Sobel, disse, em entrevista por telefone à Agência Estado, que a comunidade judaica no Brasil já solicitou aos governos estaduais e federal o aumento de segurança por conta da série de atentados terroristas ocorrida hoje nos Estados Unidos. "Por decisão da comunidade judaica, decidimos cancelar todas as atividades em São Paulo e no Brasil e pedimos às autoridades governamentais reforço de segurança. Todas as medidas estão sendo tomadas", informou, reiterando que o sentimento entre os judeus é de preocupação.Sobel disse também ter efetuado hoje três telefonemas para Nova York, onde os dois edifícios do World Trade Center (WTC) foram atingidos por aviões seqüestrados. "Ainda não temos informações sobre a autoria dos atentados e a comunidade judaica nova iorquina segue apreensiva", disse. Ao comentar a série de atentados, o rabino disse que os acontecimentos são chocantes, insistindo no desconhecimento da autoria. "Seja quem for, enquanto o mundo não conseguir se livrar destas ?bestas humanas?, que não dão o mínimo valor à vida, não haverá lugar no planeta em que se possa viver com segurança", manifestou.Tragédia InternacionalSobel também comentou o pronunciamento do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. "O presidente Bush declarou que o que aconteceu hoje de manhã é uma tragédia nacional. Eu diria que se trata de uma tragédia internacional, de conseqüências imprevisíveis", afirmou. Apesar dessa apreensão, o presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista disse que as relações entre as comunidades judaica e muçulmana no Brasil deverão permanecer amistosas. "Sempre tivemos um relacionamento mais do que cordeal e isso vai permanecer. Não vamos deixar que o terrorismo e a intolerância sejam importados para o Brasil."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.