Sobrevivente mais velho de Auschwitz morre aos 108

O mais velho sobrevivente do complexo de extermínio de Auschwitz-Birkenau, o polonês Antoni Dobrowolski, morreu aos 108 anos, informou o governo da Polônia nesta segunda-feira. Dobrowolski faleceu no domingo na cidade polonesa de Debno, informou Jaroslaw Mensfelt, porta-voz do museu estatal de Auschwitz-Birkenau. Dobrowolski foi enviado a Auschwitz porque dava aulas clandestinas de polonês durante a ocupação alemã do país, na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A Alemanha nazista considerava a cultura polonesa, como as dos outros povos eslavos, inferior. O ensino da língua polonesa foi banido no período, exceto nas escolas elementares.

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2012 | 21h58

Após a invasão alemã de 1939, que marcou o início da Segunda Guerra, milhares de poloneses começaram a ensinar clandestinamente o idioma. Dobrowolski era um professor que se recusou a abandonar o ensino e foi preso pela Gestapo em 1942, sendo enviado à Auschwitz. Pelo menos 1,1 milhão de pessoas foram mortas pelos nazistas apenas no complexo de extermínio de Auschwitz-Birkenau, a maioria judeus, mas também poloneses e ciganos. Dobrowolski foi enviado, após Auschwitz, ao campo de concentração de Sachsenhausen, perto de Berlim, onde foi libertado em 1945.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.