Sobreviventes relembram caos em avalanche no Everest

Sobreviventes da avalanche mais fatal da história no Monte Everest relembraram cenas de pânico e caos, descrevendo neste domingo como eles cavaram na neve com suas próprias mãos na esperança de encontrar amigos vivos. Poucos minutos antes da avalanche na sexta-feira, cerca de 60 pessoas haviam recuado e ouviram o som de gelo quebrando a frente, seguido do estrondo da avalanche.

Agência Estado

20 de abril de 2014 | 17h05

"Estávamos suando, ofegantes, cavando procurando nossos amigos", conta o sobrevivente Cheddar Sherpa ao lado do corpo de um amigo no mosteiro Sherpa em Katmandu, capital do Nepal. Ele ajudou a carregar feridos e não tinha ideia de quem poderia ainda estar vivo. "Estávamos aterrorizados", disse.

Ao menos 13 pessoas foram mortas, outros três ainda estão desaparecidas, embora já não haja esperança de encontrá-las vivas.

A escaladas no monte foram interrompidas em meio a operação para localizar corpos debaixo da neve, mas a procura foi suspensa na tarde de domingo por conta do mau tempo e não estava claro se ela poderia continuar na segunda-feira, disse o oficial do Ministério do Turismo Mohan Sapkota.

Organizadores de expedições ao pico do Everest disseram que as escaladas vão continuar, embora não se saiba quando, nem como. Muitos guias estão feridos ou mortos.

Todos os mortos eram da comunidade Sherpa no Nepal, a qual depende fortemente da indústria de trekking e escalada, com muitos vivendo como guias e outros prestando serviços a visitantes, como fornecimento de equipamento e transporte. No momento da avalanche, segundo Cheddar Sherpa, dúzias de guias Sherpa estavam carregando tendas e equipamentos na preparação para receber seus clientes que chegariam no próximo mês, quando as condições climáticas são melhores.

O escalador americano Jon Reiter estava na área atingida quando guias o forçaram a descer. "Estávamos subindo logo após o entardecer e ouvi o som de algo quebrando", disse Reiter. Segundo ele, havia poucos escaladores ocidentais na região e todos sobreviveram. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
NepalEverest

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.