Sobrinha de prisioneiro é 12ª vítima de greve de fome

A sobrinha de um prisioneiro morreu após passar 137 dias sem comer, transformando-se na 12ª vítima fatal de uma greve de fome para protestar contra a transferência de presidiários de celas grandes para compartimentos menores. Canan Kulaksiz, de 19 anos, morreu em sua casa, em Istambul, na manhã de hoje, informou o Ozgur Tayad, grupo de solidariedade com os presos. Dez detentos e dois parentes de prisioneiros morreram e médicos alertam que outras dezenas de pessoas podem morrer. Cerca de 250 prisioneiros esquerdistas e muitos de seus parentes iniciaram uma greve de fome no fim do ano passado para protestar contra a transferência, em dezembro de 2000, de celas-dormitórios para celas coletivas. Neste domingo, o Exército da Turquia informou ter assassinado nove rebeldes curdos em confrontos nos quais também morreram cinco soldados na província de Bingol, no sudeste do país. Os soldados morreram em decorrência de explosões de minas terrestres. Os confrontos ocorreram ontem, de acordo com os militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.