Sobrinho da mulher do presidente da Tunísia é supostamente apunhalado

Imed Trabelsi não consegue resistir ao ferimento e morre no Hospital Militar de Túnis

Efe,

16 de janeiro de 2011 | 06h40

TUNIS - Imed Trabelsi, prefeito da cidade litorânea da Goulette e sobrinho da esposa do presidente foragido da Tunísia, Zine el-Abodine Ben Ali, morreu no Hospital Militar de Túnis, para onde foi levado após ser, aparentemente, apunhalado.

O canal tunisiano privado de televisão Nesma informou que Trabelsi morreu em tal hospital, embora um responsável do local tenha dito à Agência Efe que "não tinha informação" a respeito.

O paradeiro de Imed Trabelsi era alvo de especulações desde que seu tio, o ex-presidente tunisiano, deixou o país na sexta-feira passada para se refugiar em Jeddah (Arábia Saudita).

Imed Trabelsi, foi eleito prefeito da vila litorânea de Goulette, a 10 Km ao norte da capital, nas últimas eleições municipais de maio de 2010.

Imed, sobrinho de Leyla Ben Ali, e o resto da família Trabelsi, foram acusados pela oposição tunisiana dos delitos de corrupção e apropriação de bens privados e públicos.

Um juiz francês abriu uma investigação contra Imed Trabelsi por seu suposto envolvimento no roubo de um iate que pertencia a Bruno Roger, um diretor dos Bancos Lazard.

Nas agitações populares do atual conflito social que se desenvolve no país os manifestantes cantam o lema "Trabelsis, ladrões".

Os líderes dos principais partidos da oposição denunciaram "a corrupção que gangrena o país" e exigem "levar perante os tribunais todos os corruptos".

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiainternacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.