Reuters
Reuters

Sobrinhos da mulher de Maduro são presos pelos EUA por narcotráfico

Eles foram detidos no Haiti com 800 quilos de cocaína e denunciaram o presidente da Assembleia, Diosdado Cabello

O Estado de S. Paulo

12 de novembro de 2015 | 08h10

NOVA YORK - As autoridades americanas detiveram dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores, acusados de tentar transportar 800 quilos de cocaína para os Estados Unidos, informou na quarta-feira o diário Wall Street Journal

Efraín Antonio Campo Flores e Francisco Flores de Freitas, foram presos na terça-feira pela polícia haitiana em Porto Príncipe e entregues a agentes antidrogas dos EUA, informou o diário, citando fontes ligadas à operação.

Os dois homens serão apresentados nesta quinta-feira, 12, a um tribunal federal em Nova York, acrescentou o jornal.

Campo Flores e Flores de Freitas foram identificados como sobrinhos da mulher do presidente Nicolás Maduro. O primeiro, de 29 anos, se identificou no avião como enteado e afilhado de Maduro e disse que foi criado pela tia, disse o diário. 

Os dois homens teriam contactado em outubro um informante disfarçado da DEA em Honduras e lhe pediram ajuda para transportar os 800 quilos de droga através de uma ilha hondurenha no Caribe.

Na Venezuela, os sobrinhos da primeira-dama levaram um quilo de cocaína - que supostamente seria vendida em Nova York - a um informante para comprovar a qualidade da droga. Todas as reuniões foram gravadas, informou o Wall Street Journal, citando fontes.

Em suas primeiras declarações à agência antidrogas dos EUA, os suspeitos denunciaram o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, e Tareck Aissami, governador do Estado de Aragua.

Em maio o diario informou que a Justiça americana investigava funcionários venezuelanos de alto escalão, incluindo Cabello, "por ter convertido o país em um centro global de tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro". O caso pode influenciar as eleições do dia 6 no país, já afetado por uma profunda crise econômica e escassez de produtos.

Os EUA consideram que a Venezuela é a principal rota de saída de drogas da Colômbia, o maior produtor mundial da folha de coca, principal insumo da cocaína.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.