REUTERS
REUTERS

Sobrinhos de mulher de Maduro admitem culpa por tentar entrar nos EUA com 800 kg de cocaína

Efrain Antonio Campo Flores e Francisco Flores de Freitas confessaram que são culpados perante a agência antidrogas americana

O Estado de S.Paulo

25 Julho 2016 | 12h12

CARACAS - Os dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela, presos no final de 2015 por tentar entrar nos Estados Unidos com 800 kg de cocaína, admitiram culpa perante a agência antidrogas americana, segundo documentos oficiais.

Os detalhes da confissão de Efrain Antonio Campo Flores e Francisco Flores de Freitas fazem parte de um expediente enviado pela procuradoria-geral a uma corte de Manhattan, em Nova York.

Os dois acusados são sobrinhos de Cilia Flores, mulher do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Eles foram presos no Haiti em novembro de 2015 e depois levados para Nova York por agentes da DEA, a Agência de Controle de Drogas (DEA). Ambos também são acusados de tentar entrar com drogas no território americano via Honduras.

O governo venezuelano se mantém em silêncio a respeito das acusações. Cilia disse em fevereiro que "vai esperar que a justiça fale” e depois terá “muito o que falar". / AFP

Mais conteúdo sobre:
Venezuela Nicolás Maduro Crime Drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.