Social-democratas vencem eleições suecas

Mantendo uma tendência de mais de meio século, os eleitores suecos mantiveram os social-democratasno poder nas eleições gerais deste domingo. O Partido Social-Democrata do primeiro-ministro Goeran Persson, aliado aos Verdes e Partido da Esquerda (ex-comunista), derrotou a oposicionista coalizão liberal-conservadora de Lars Lijonborg.Apurados 83% dos votos, os social-democratas detinham 40,3% (3,9 pontos porcentuais a mais que no pleito anterior de 1998); os esquerdistas (ex-comunistas), 8,3%; e os verdes, 4,5%. Com essa expressiva votação, a coalizão governamental já havia assegurado 192 das 349 cadeiras do Parlamento sueco.Durante a campanha eleitoral, Persson prometeu aos suecos melhorar a qualidade de vida deles sem aumentar a pressão tributária - a mais elevada da União Européia. Ele se comprometeu a investir mais nos serviços básicos de saúde, educação e assistência social (principalmente em relação aosidosos). Já a oposição de centro-direita apresentou plataforma com destaque para uma redução de impostos.As pesquisas pré-eleitorais indicavam como prioridade para os 6 milhões de suecos um serviço sanitário mais eficiente e melhoria no sistema educacional e de atendimento aos idosos. Os social-democratas confirmaram uma tradição na política sueca. Administraram o país em 61 dos últimos 70 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.