Odd Andersen/AFP
Odd Andersen/AFP

Social-democratas, Verdes e liberais começam a negociar coalizão na Alemanha

Primeiro encontro entre as três legendas acontece dez dias após as eleições

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2021 | 16h46

BERLIM - O Partido Social-Democrata (SPD), vencedor das eleições legislativas da Alemanha, o Partido Verde e o Partido Democrático Liberal (FDP) iniciam nesta quinta-feira, 7, negociações preliminares para formar uma coalizão governamental. O primeiro encontro entre as três legendas acontece dez dias após após a votação. 

Nesta quarta-feira, 6, o Partido Verde, terceiro mais votado, demonstrou desejo de aprofundar o diálogo com  o SPD e o FDP. "Nosso interesse é fazer as coisas avançarem rapidamente", afirmou a copresidente do partido, Annalena Baerbock. "O país não pode se dar ao luxo de um impasse prolongado enquanto uma coalizão é negociada."

Pouco depois, os liberais anunciaram uma reunião com os social-democratas e os ecologistas para esboçar um futuro governo de "centro progressista", nas palavras do presidente do FDP, Christian Lindner.

A coalizão é fundamental para a governabilidade do SPD, que pode reconquistar o cargo de chanceler pela primeira vez desde 2005, quando Gerhard Schröder comandou o país."Os cidadãos nos deram um mandato para colocar em prática um governo juntos", afirmou o líder do SPD, Olaf Scholz.

"A lição"

As negociações, no entanto, devem ser complexas, já que os partidos tem divergências em muitos temas, como questões fiscais, por exemplo. Enquanto os liberais são contra o aumento de impostos, o SPD é a favor.

Os conservadores democrata-cristãos (CDU), do partido de Angela Merkel, não desistiram de tentar formar um novo governo. Liderados pelo impopular Armin Laschet, eles tentam seduzir liberais e verdes para permanecer na Chancelaria.

Nesta quarta-feira, Laschet, um ex-jornalista de 60 anos, disse respeitar a decisão dos Verdes e do FDP de optar por negociações com o SPD. Disse, porém, que está "disposto" a dialogar com os dois partidos. O presidente do FDP, Lindner, afirmou que uma coalizão com os ecologistas e os democrata-cristãos continua sendo "uma opção viável em termos de conteúdo".

Uma pesquisa do instituto Forsa mostra que a maioria dos alemães (53%) quer uma coalizão de centro-esquerda formada por SPD, Verdes e FDP. Mais de 70% consideram que o CDU e seu aliado, CSU, devem ir para a oposição.

Alguns pesos pesados da CDU, como o ministro da Economia, Peter Altmaier, parecem admitir a situação."Pela primeira vez em 41 anos, o FDP e o SPD (e os Verdes) falam seriamente em uma coalizão", tuitou o ministro, próximo a Angela Merkel. "O trem do 'semáforo' acaba de sair da estação", completou, em referência às cores dos partidos que devem formar a aliança.

Altmaier disse que o CDU deve "mostrar que aprendeu a lição" de 26 de setembro, depois que os conservadores receberam menos de 30% dos votos, algo que não se via desde 1950. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.