LIONEL BONAVENTURE/EFE
LIONEL BONAVENTURE/EFE

Socialistas aparecem à frente de Sarkozy em pesquisa eleitoral na França

Se disputasse as eleições, Dominique Strauss-Kahn venceria atual presidente

Agência Estado

25 de agosto de 2010 | 13h07

PARIS - O secretário-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, venceria o presidente Nicolas Sarkozy por uma larga margem em uma disputa pelo comando da França: 59% a 41%, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 25.

 

Pelo sistema de reeleição francesa, Sarkozy não precisaria disputar o primeiro turno, mas perderia a presidência no segundo para Strauss-Kahn se este decidisse concorrer pelo Partido Socialista. As eleições ocorrem em 2012.

 

Strauss-Kahn já foi ministro das Finanças da França e é membro importante do Partido Socialista. Porém, ele passou três anos fora da vida política após assumir a chefia do fundo sediado em Washington.

 

A pesquisa da TNS-Sofres Logica também mostra que a líder dos socialistas, Martine Aubry, venceria o governo Sarkozy, por 53% a 47%, em um segundo turno, caso ela disputasse o pleito.

 

Performance individual

 

Pesquisa divulgada mostra que 62% dos franceses não querem nem que Sarkozy dispute a eleição em 2012. Os índices de aprovação do presidente estão em um recorde negativo, abaixo dos 30% nos últimos meses.

 

O governo foi atingido por escândalos financeiros e o país sofre com a incerteza econômica. Para 54%, François Fillon deve ser mantido como primeiro-ministro na reforma ministerial prevista para outubro.

 

A mais recente pesquisa da TNS-Sofres Logica foi preparada para a edição da revista de esquerda Le Nouvel Observateur. Foram consultadas mil pessoas, mas não foi informada a margem de erro da sondagem. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.