´Sofri abuso sexual de um padre´, diz âncora da CNN

"Fui vítima de abuso sexual na adolescência", disse o âncora da rede de notícias americana CNN Thomas Roberts durante um programa especial sobre sua vida. "Demorei mais de 20 anos para ter força e coragem de expor meu problema e ajudar a colocar o criminoso atrás das grades. Agora, um ano depois que a ´justiça´ foi feita, estou pronto para contar minha história", afirma Roberts, no especial Anderson Cooper 360°.Segundo o âncora, um padre católico, diretor do internato onde ele estudou na adolescência, abusou dele por três anos. "A pessoa que abusou de mim foi o padre Jeff Toohey. O padre era amigo e mentor de todos os garotos. Eu o considerava como um mentor também."No ano passado, Roberts decidiu revelar o abuso e contar a verdade para sua família. Além disso, ele denunciou o padre para a Arquidiocese do Estado de Michigan. "Fui forte o bastante para contar a verdade para um amigo que também sofreu o mesmo problema. Queria pedir desculpas a ele por não contar a verdade e dizer o que aconteceu comigo também.""Juntos, pudemos acusar o criminoso de seus erros". O padre Jeff foi levado ao tribunal e assumiu dez crimes de abuso sexual contra crianças. Ele foi sentenciado a cinco anos de prisão, dos quais cumpriu apenas 10 meses, e depois ficou em regime domiciliar por mais 8 meses.O âncora é conhecido pela cobertura de grandes acontecimentos como a tragédia do lançamento do ônibus espacial Columbia, em fevereiro de 2003, a guerra do Iraque, o furacão Katrina em Nova Orleans e as eleições presidenciais de 2004.Roberts já recebeu diversos prêmios por suas reportagens, inclusive um Emmy em 2002.TurbulênciaSegundo ele, os abusos começaram depois que ele entrou para o internato de garotos, aos 14 anos. Seus pais estavam se separando e o Padre Jeff poderia dar apoio moral durante a fase de "transtornos". "Tudo o que tinha na minha vida era a escola e minha família. Mas minha família foi arruinada, então me voltei para a escola. Mas aí a escola virou uma prisão de vergonha e mentiras.""Meus pais ficariam horrorizados em saber que o desastre no casamento levaria o filho a correr o risco de sofrer abuso sexual", disse. "Seria ainda pior se eles soubessem que era o capelão e amado padre o homem que abusou de mim.""Eu estava preso. Ninguém acreditaria na minha história. Eu era um adolescente sem voz alguma, a não ser a que martelava em minha mente: ´você nunca poderá contar isso a ninguém", disse o âncora, que tentou se matar no internato logo que os abusos começaram. "Eu tomei um frasco de pílulas e esperava que, ao deitar, eu simplesmente morreria."Por anos, Roberts sequer tocou no assunto e, quando o fez, não conseguia não se emocionar. Entretanto, em 2006, o âncora da CNN Anderson Cooper e o produtor Charlie Moore sugeriram realizar um documentário contando essa passagem da história da vida do colega."Será que isso poderia arruinar minha carreira? Então eu vi que não ficaria mais assustado em contar isso para quem quer que fosse", disse. O âncora espera que sua história possa servir como apoio aos que passam por situações semelhantes. "Tudo o que se tem de fazer é contar a uma pessoa. Então é possível ter forças para contar a outra e assim em diante."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.