Soldado afegão mata 3 norte-americanos em base militar

Um homem vestido com o uniforme do exército afegão matou neste sábado, 8, três soldados norte-americanos e feriu outros três que treinavam com ele na província de Paktika, no leste do país, disseram autoridades. O incidente foi o último de uma série dos chamados "ataques internos", nos quais soldados afegãos abriram fogo contra as tropas internacionais.

ASSOCIATED PRESS, Agência Estado

08 de junho de 2013 | 21h37

Os atentados ameaçam abalar a confiança dos dois lados, num momento em que a retirada da maioria das forças estrangeiras se aproxima. Um discussão entre o militar afegão e seus treinadores aparentemente foi o motivo do tiroteio em uma base do exército no distrito de Kher Qot, em Paktika, de acordo com um comunicado emitido pelo gabinete do governador local.

A coalizão militar internacional no Afeganistão confirmou a morte de dois soldados e um civil dos Estados Unidos. O soldado do Afeganistão, que não tinha nenhuma conexão conhecida com insurgentes, foi baleado por membros das tropas internacionais depois que abriu fogo contra os militares norte-americanos.

Um segundo homem afegão foi detido depois do tiroteio e uma investigação foi aberta, esclareceu a coalizão. Até agora neste ano, houve cinco ataques internos contra forças estrangeiras, com um total de nove mortos. Em 2012, foram relatados 29 casos e 62 mortes.

Também hoje, na província de Farah, no oeste do Afeganistão, um soldado italiano foi morto e outros três ficaram feridos em um ataque a granada contra o veículo blindado em que estavam. O Ministério de Defesa da Itália disse que o atentado aconteceu quando os soldados retornavam para a base depois de um treinamento com as forças de segurança afegãs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.