Soldado afegão mata 4 soldados da França

Quatro soldados da França foram mortos a tiros e 16 ficaram feridos por um membro do Exército do Afeganistão no leste afegão, nesta sexta-feira, informaram um porta-voz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e funcionários afegãos. "Um homem vestindo uniforme do Exército afegão abriu fogo contra os franceses, matando quatro e ferindo outros 16 esta manhã no distrito de Tagab, da província de Kapisa", afirmou um agente de segurança.

AE, Agência Estado

20 de janeiro de 2012 | 08h40

Um porta-voz das forças da Otan afirmou que quatro soldados da aliança foram mortos e um atirador foi preso, mas não informou a nacionalidade das tropas. As tropas francesas estavam cercando uma base em Kapisa e não permitiam que os soldados afegãos se aproximassem, disse uma fonte do setor de segurança à France Presse.

Depois do ataque, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou a suspensão de algumas operações no Afeganistão e ameaçou retirar os soldados franceses do país. "O Exército francês não está no Afeganistão para ser alvo de tiros de soldados afegãos", afirmou Sarkozy em discurso a diplomatas em Paris.

Sarkozy está enviando seu ministro da Defesa, Gerard Longuet, e o chefe do Exército francês ao Afeganistão para realizar uma revisão na segurança. Segundo ele, antes da presença de Longuet e de novas ordens de seu governo todas as operações de treinamento e apoio ao combate dos franceses no Afeganistão estão suspensas. "Se as condições de segurança e as de recrutamento de soldados afegãos não estiverem claramente definidas e com segurança, a França tirará conclusões imediatas", afirmou o presidente. Sarkozy disse que será levantada a questão de uma retirada antecipada das tropas francesas do país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoviolênciaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.