Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Soldado afegão mata dois militares britânicos da Otan

Um soldado afegão matou a tiros dois soldados britânicos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) numa base da coalizão no sul do Afeganistão, antes de ser morto pelas forças internacionais.

AE, Agência Estado

26 de março de 2012 | 10h56

O ataque foi o último de uma série apelidada de ataques "verde sobre azul", nos quais forças de segurança afegãs apontam suas armas contra colegas estrangeiros ou mentores. Tais ataques têm se tornado cada vez mais comuns no último ano, particularmente desde o episódio da queima de exemplares do Alcorão numa base norte-americana em fevereiro.

Quinze soldados da Otan, dentre eles oito norte-americanos, foram assassinatos por integrantes das forças de segurança ou militantes disfarçados somente neste ano.

Os disparos desta segunda-feira ocorreram por volta das 11h (horário local) em frente ao principal portal da base militar conjunta em Lashkar Gah, a capital da província de Helmand, informou o escritório do governo local.

Ghulam Farooq Parwani, vice-comandante do Exército Nacional Afegão em Helmand, disse que o atirador era da província de Nangarhar, no leste, e que estava no Exército havia quatro anos.

Segundo Parwani, o soldado chegou ao portão da base num veículo do Exército e conseguiu se aproximar os soldados britânicos ao afirmar que fora designado para fazer a segurança de funcionários do governo de Cabul que visitavam a base.

Qari Yousef Ahmadi, porta-voz do Taleban, disse que o atirador era um soldado afegão que estava em contato direto com insurgentes e que notificou o grupo sobre seus planos de ataque, antes de colocá-los em prática. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtanataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.