Soldado americano abre fogo contra civis no Afeganistão

Um membro da tropa dos Estados Unidos saiu de uma base no sul do Afeganistão antes do amanhecer e começou a atirar contra civis, de acordo com moradores e autoridades da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan, na sigla em inglês). Moradores mostraram ao fotógrafo da Associated Press 15 corpos, incluindo mulheres e crianças que, segundo eles, teriam sido mortas pelo soldado americano.

AE, Agência Estado

11 de março de 2012 | 12h02

O caso pode aprofundar o conflito entre as forças americanas e as afegãs no país, depois de semanas de violência provocadas pela queima de livros sagrados muçulmanos em uma base dos EUA.

Autoridades da Otan se desculparam pelo tiroteio deste domingo. "Eu quero expressar meu profundo pesar e desalento com as ações aparentemente praticadas por um membro da coalizão na província de Kandahar, informou em um comunicado o tenente-general, Adrian Bradshaw, vice-comandante das forças da Otan no Afeganistão, segundo o qual o ato não estava "de maneira alguma" autorizado pela Força Internacional de Assistência à Segurança.

O porta-voz da Otan, Justin Brockhoff, afirmou que um membro das forças americanas foi detido em uma base da coalizão como o suposto atirador. Os feridos foram levados para as instalações médicas da organização, acrescentou ele. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtanviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.