Soldado dos EUA é condenado por agressão sexual na Coréia

Uma corte marcial do Exército dos Estados Unidos sentenciou nesta quinta-feira um soldado norte-americano a 30 anos de prisão, por sodomizar um soldado sul-coreano. Dois outros norte-americanos suspeitos de participação no caso de agressão sexual estão sendo investigados, informou o Exército dos EUA. O sargento Leng Sok foi condenado pelo tribunal militar em Camp Casey, na cidade de Dongducheon, ao norte de Seul, por acusações de ataque agravado, ato indecente, sodomia, falso testemunho oficial e conspiração. Sok "foi considerado culpado por todas as acusações", disse o tenente-coronel Steven Boylan, porta-voz do Exército. Sok pode recorrer. O sul-coreano foi atacado em março passado no centro de treinamento norte-americano de Camp Jackson, ao norte de Seul. O Exército dos EUA não revelou informações sobre a vítima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.