Soldado dos EUA é preso por vazar vídeo de ataque que matou jornalista no Iraque

Um soldado americano foi preso por suspeita de vazamento de um vídeo secreto para o site de denúncias WikiLeaks, mostrando um ataque americano no Iraque, em 2007. As imagens, feitas de um helicóptero, mostram o ataque de um Apache dos Estados Unidos a vários homens em uma praça de Bagdá. Doze pessoas morreram no ataque, incluindo um fotógrafo e um motorista da agência de notícias Reuters.

, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2010 | 00h00

De acordo com um porta-voz militar, a câmara do fotógrafo foi confundida pela tripulação com um lança-granadas.

O analista militar Bradley Manning, de 22 anos, está preso no Kuwait, aguardando mais investigações. A WikiLeaks afirmou ter obtido o vídeo de uma fonte militar - e conseguiu ver as imagens e investigá-las depois de romper um código de segurança. O secretário de Defesa Robert Gates criticou o site por divulgar o vídeo sem dar contexto às imagens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.