Soldado e seis insurgentes morrem em combates no Paquistão

Ataque contra forças de segurança entre as cidades de Wana e Tank deixaram sete mortos e 12 feridos

Efe,

13 de julho de 2009 | 12h08

Confrontos na região tribal do Waziristão do Sul, no noroeste do Paquistão, deixaram pelo menos seis supostos insurgentes e um soldado mortos e 12 combatentes feridos nesta segunda-feira, 13, informaram fontes oficiais.

 

O combate mais grave ocorreu na zona de Rustam Ada, quando supostos insurgentes atacaram com armas pesadas um posto de controle das forças de segurança, disse à agência paquistanesa APP o agente administrativo do distrito.

 

As forças de segurança, que vigiavam a estrada que liga as cidades de Wana e Tank, defenderam-se do ataque e conseguiram cercar os agressores, acrescentou o oficial, sendo que seis suspostos insurgentes morreram e outros dez ficaram feridos.

 

Os supostos insurgentes fugiram, deixando para trás os cadáveres, e as forças de segurança detiveram dois fundamentalistas feridos.

 

Artilharia pesada

 

O Exército paquistanês utilizou nesta segunda-feira artilharia pesada nas zonas de Srwakai, Maula Khan Sarai e Kothki, segundo uma fonte oficial citada pelo canal televisivo Dawn, que também informou a morte de um soldado.

 

Essa morte aconteceu em um posto de controle na zona de Darai Nashtar, alvo de um ataque insurgente que feriu dois membros das forças de segurança.

 

Neste domingo, 12, as tropas tinham reivindicado a morte de 11 supostos insurgentes na área de Sarokai, também nesta região tribal, que faz fronteira com o Afeganistão e é um dos principais redutos Fundamentalistas.

 

As tropas paquistanesas, que estão desde o final de abril em uma ofensiva contra os talibãs da divisão de Malakand, encontram-se há semanas preparando outra operação no Waziristão, reduto do líder talibã Baitullah Mehsud.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.