Soldado israelense morre em confronto na fronteira Jordânia-Israel

Um soldado israelense morreu e outros quatro ficaram feridos nesta terça-feira, quando um grupo de atacantes não identificados disparou contra uma patrulha israelense de fronteira, o que representa o pior confronto em várias décadas na zona limítrofe entre Israel e a Jordânia. Dois dos atacantes também morreram.Os helicópteros israelenses atacaram a zona fronteiriça com intenso fogo de metralhadoras. Várias colunas de fogo podiam ser vistas na fronteira, enquanto os israelenses procuravam os atacantes, em sua primeira ação militar na fronteira desde 1970.O confronto ocorreu em área que foi arrendada pela Jordânia a Israel, como parte do tratado de paz de 1994. Os dois governos enfatizaram que, apesar das tropas israelenses terem cruzado uma zona fronteiriça, não entraram em território jordaniano.Segundo o porta-voz do exército de Israel, os pistoleiros abriram fogo contra a patrulha, ferindo dois soldados. Vários reforços chegaram à zona e foi com a troca de tiros que morreu o soldado israelense, deixando outros feridos.A área foi fechada durante várias horas enquanto os israelenses procuravam os atacantes e mais tarde encontraram dois cadáveres dos pistoleiros no lado israelense do Rio Jordão, mas fora da cerca fronteiriça, disse o porta-voz do exército, o tenente-coronel Olivier Rafowicz.Os israelenses acreditam que os atacantes eram palestinos que abriram fogo do lado jordaniano da fronteira, informou a rádio, acrescentando que os atacantes aparentemente planejavam infiltrar-se em Israel para realizar um atentado. O cenário parecia um campo de batalha, com tropas, veículos militares e helicópteros. As forças israelenses disseram que suas operações estavam coordenadas com o governo jordaniano.O porta-voz do governo da Jordânia, Saleh Qallab, confirmou que o confronto ocorreu por volta das duas horas da manhã, mas disse que foi dentro do território israelense. O maior incidente ocorrido em anos recentes foi quando um soldado jordaniano abriu fogo contra um grupo de escolares de Israel que visitava a ?Ilha da Paz? na área controlada, matando sete estudantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.