Soldado israelense seqüestrado recebe carta da família

Hamas entregou a Gilad Schalit a primeira mensagem de seus familiares desde o início do seqüestro, em 2006

Agência Estado e Associated Press,

24 de outubro de 2008 | 15h44

O grupo islâmico Hamas entregou uma "carta pessoal" ao cabo israelense mantido prisioneiro Gilad Schalit enviada pela família dele. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 24, pelo pai do militar, Noam Schalit, e por um porta-voz do Hamas. Esta foi a primeira carta entregue ao soldado escrita por sua família, embora ele tenha permissão para enviar algumas mensagens para casa desde que foi capturado por militantes palestinos na fronteira de Gaza em junho de 2006.Veja também: Em carta antiga, soldado israelense seqüestrado fez apelo por sua vida       Segundo o porta-voz do Hamas, Ayman Taha, a carta foi entregue ao cabo no mês passado. O pai de Schalit afirmou que a carta é "pessoal" e não deu detalhes de seu conteúdo. Segundo Taha, o pai do cabo deu a carta ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, que a entregou a autoridades do Qatar, que por sua vez a transferiram a autoridades sírias. A Síria passou a carta ao líder do Hamas, Khaled Mashal, que finalmente a entregou a militantes do grupo da Faixa de Gaza.Anteriormente, militantes do Hamas permitiram a Noam Schalit que enviasse um par de óculos para Gilad, que tem cidadania francesa. Taha afirmou que a entrega da carta foi um "gesto humanitário", mas não há planos, por enquanto, de permitir que mais mensagens sejam trocadas entre o prisioneiro e sua família.       Esforços mediados pelo Egito para que haja uma troca de prisioneiros estão paralisados devido ao impasse entre Hamas e Israel sobre o número de prisioneiros palestinos que o Hamas exige que o Estado judeu liberte em troca de Schalit.  

Tudo o que sabemos sobre:
HamasGilad Schalit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.