Soldado norte-coreano foge para o sul pela fronteira terrestre

Um soldado da Coreia do Norte matou dois de seus oficiais antes de cruzar a fronteira minada rumo à Coreia do Sul neste sábado, disseram o ministério da Defesa da Coreia do Sul e a imprensa local.

Reuters

06 de outubro de 2012 | 14h42

Deserções através da Zona Desmilitarizada, uma área de segurança que divide as duas Coreias, são raras, uma vez que a fronteira terrestre é fortemente guardada.

O ministério da Defesa confirmou que o norte-coreano havia cruzado a fronteira terrestre, mas não deu detalhes.

O norte-coreano disse ter matado a tiros o chefe de pelotão e o do esquadrão enquanto fazia guarda, pouco antes de cruzar a fronteira, de acordo com relatos da imprensa.

O desertor estava sendo interrogado pelas autoridades.

Centenas de norte-coreanos fogem a cada ano através da fronteira ao norte, com a China, e muitos buscam posteriormente a Coreia do Sul, sendo que mais de 20 mil deles já encontraram refúgio no país vizinho, rico e capitalista.

Muitos citam dificuldades econômicas e perseguição política como as principais razões para deixar a Coreia do Norte.

As duas Coreias estão ainda tecnicamente em guerra desde que a Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953 terminou, apenas com um cessar fogo, mas sem acordo de paz.

(Reportagem de Sung-won Shim)

Tudo o que sabemos sobre:
COREIASOLDADODESERCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.