Soldados americanos ocupam mesquita em Faluja

Os fuzileiros navais americanos capturaram a mesquita de Al-Muadidi, na cidade de Faluja, onde outra mesquita havia sido alvo de bombardeio pela manhã. Segundo a Associated Press, um fuzileiro naval subiu ao minarete, de onde disparava contra guerrilheiros iraquianos. Os combates em Faluja, iniciados há dois dias, já deixaram pelo menos 100 mortos. Horas antes, um avião militar dos EUA havia lançado uma bomba de 250 kg no complexo de outra mesquita na cidade, a Abdul-Aziz al-Samarrai, atingida também por um míssil disparado por um helicóptero. Testemunhas disseram que 40 pessoas morreram nesse ataque.Segundo o tenente-coronel dos fuzileiros Brennan Byrne, os fuzileiros controlam um quarto da cidade, cuja população é da corrente sunita do Islã. Em Bagdá, tropas e tanques do Exército dos EUA cercaram a favela de Sadr City e preparam-se para atacar o Exército do Mahdi, uma milícia leal ao líder xiita radical Muqtaba al-Sadr. O coronel Robert Abrams disse à CNN que a milícia xiita tem cerca de 3 mil combatentes em Sadr City. A escalada de violência que tomou conta do Iraque nos últimos dias foi provocada pelo fechamento, pelas forças de ocupação, de um jornal ligado a Al-Sadr.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.