Soldados americanos suspensos por abuso de iraquianos

Dezessete soldados americanos foram suspensos em meio à investigação de denúncias segundo as quais eles teriam abusado de prisioneiros iraquianos, informou hoje um oficial do Exército dos Estados Unidos. Entre os 17, há um comandante de batalhão e um comandante de companhia, comentou o coronel William Darley. Ele não forneceu mais detalhes. No mês passado, o general Ricardo Sanchez, comandante das forças americanas no Iraque, ordenou a abertura de um inquérito para apurar o abuso de prisioneiros na penitenciária de Abu Ghraib, na zona oeste de Bagdá.O anúncio da abertura de investigações seguiu-se a denúncias levantadas pela Anistia Internacional e por ex-prisioneiros referentes ao duro tratamento dispensado aos detidos por forças americanas e aliadas desde o início da invasão do Iraque, em março passado.Acredita-se que os EUA e seus aliados mantenham mais de 12.000 pessoas detidas no Iraque por diversas acusações, inclusive ataques contra soldados engajados na ocupação do país árabe. Na semana passada, foram suspensas as acusações de abuso contra três reservistas do Exército dos EUA que serviram em um centro de detenção no acampamento militar de Bucca, no sul do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.