Soldados das forças de segurança sírias morrem em emboscada

Outros três membros das forças de segurança ficaram feridos na província de Homs

EFE

22 Setembro 2011 | 09h59

CAIRO - Pelo menos 3 soldados das forças de segurança da Síria foram mortos nesta quinta-feira, 22, por disparos em "um ataque de um grupo terrorista armado" em incidentes separados na zona de Bab Amro, na localidade central de Homs, indicou a agência oficial.

 

Veja também:

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

 

Além disso, outros três membros do Exército e das forças de segurança ficaram feridos no ataque.

 

 

Por outro lado, as autoridades apreenderam em um sítio de Deraa um arsenal de explosivos de até 20 quilos e detiveram uma "organização terrorista".

 

A "Sana" assinalou que, "segundo as investigações, o objetivo do grupo era colocar os explosivos em lugares movimentados para propagar o terror e matar o maior número possível de cidadãos".

 

Enquanto isso, continua a repressão do regime de Bashar al Assad contra os protestos que exigem a queda de seu Governo.

 

Os denominados Comitês de Coordenação Local na Síria denunciaram que na manhã de hoje houve disparos para evitar a realização de uma manifestação no sul da região de Msajar, na província de Homs.

 

A mesma organização opositora ressaltou que Bab Amro experimentou desde segunda-feira uma situação de "desastre real e de terror extremo", na qual morreram mais de 10 civis.

 

Segundo os Comitês, os pistoleiros do regime cercaram o hospital de Hikma, perto de Bab Amro, e retêm 18 pacientes, alguns em estado grave. Além disso, o Exército fechou os acessos à zona, após a deserção de cerca de 200 militares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.