Soldados de Israel matam menino palestino de 12 anos

Um garoto palestino de 12 anos foi assassinado por soldados israelenses dentro do campo de refugiados de Balata, quando um grupo de jovens atirava pedras contra os militares, denunciaram moradores da região. De acordo comas testemunhas, o menino estava a uma certa distância do protesto e não participava da manifestação contra os soldados em Balata, um campo de refugiados situado nos arredores da cidade cisjordaniana de Nablus. O Exército do Estado judeu não comentou o episódio.Em outro incidente de violência ocorrido nesta quarta-feira, soldados israelenses mataram um palestino e feriram outro depois de eles terem entrado em uma área restrita em torno da barreira de segurança que separa Israel da Faixa de Gaza, disseram fontes militares.Os homens não estavam armados, mas haviam deixado por perto um artefato explosivo de 20 kg, acusaram as fontes. A bomba foi neutralizada.Na Cisjordânia, pistoleiros palestinos armaram uma emboscada contra um veículo israelense perto do assentamento judaico de Kadim, ferindo gravemente um israelense e deixando sua esposa levemente ferida, disseram policiais e equipes de resgate. Em um telefonema à Associated Press, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa reivindicaram a autoria da emboscada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.