Soldados de Israel reprimem protesto em Hebron

Soldados israelenses e manifestantes palestinos entraram em choque nesta quinta-feira em Hebron, na Cisjordânia, mas não há informações iniciais sobre feridos nos confrontos.

AE, Agência Estado

13 de dezembro de 2012 | 11h45

Dezenas de jovens palestinos saíram às ruas um dia depois de um adolescente palestino ter sido morto a tiros por forças israelenses perto da Tumba dos Patriarcas, um local sagrado para judeus e muçulmanos.

Os manifestantes atiraram pedras e garrafas na direção dos soldados no protesto de hoje. As forças israelenses reagiram com bombas de gás lacrimogêneo.

A tensão acentuou-se em Hebron depois do assassinato do jovem palestino na quarta-feira. Segundo palestinos, o jovem de 17 anos estava desarmado e não obedeceu a ordens para que parasse em um posto militar supostamente por ter deficiência auditiva. Já na versão israelense, paramilitares abriram fogo depois de o adolescente ter exibido uma arma, mas depois teriam percebido tratar-se de uma arma de brinquedo.

Hebron é uma cidade da Cisjordânia onde cerca de 850 colonos judeus vivem em enclaves rigorosamente vigiados por Israel em meio a cerca de 150 mil palestinos. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IsraelPalestinaHebronprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.