Soldados filipinos são mortos em confronto

Dois soldados do exército das Filipinas foram mortos durante um confronto com rebeldes muçulmanos, que seqüestraram 20 pessoas, entre eles três americanos, de um balneário na província de Palawan. Segundo o coronel Horacio Lapinit, o confronto com os integrantes do grupo separatista Abu Sayyaf começou por volta das 11h (0h, horário de Brasília). "Os confrontos provam que estamos na pista dos rebeldes", disse Lapinit.Lapinit, porém, não tinha novas informações sobre o estado de saúde dos reféns. "Nós acreditamos que os seqüestrados estão vivos, pois estão sendo usados como escudos pelos bandidos." Na segunda-feira, o general-brigadeiro Edilberto Adan disse que "alguns dos reféns estão muito fracos". Segundo Adan, isso dificulta a busca, pois o exército teme ferir algum dos reféns durante um eventual confronto.O confronto de hoje aconteceu na encosta do monte Sinangcapan, na ilha de Basiland, ao sul das Filipinas. Os militares filipinos estão na região, procurando fechar o cerco aos seqüestradores. "O que nós estamos tentando fazer é encontrar (os rebeldes)... então nós poderemos envolvê-los num tiroteio e libertar os reféns", disse Adan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.