Soldados israelenses capturados devem estar vivos

A captura de dois soldados israelenses,que desencadeou a atual onda de violência no Líbano, levou meia hora, informou nesta sexta-feira o jornal libanês L´Orient-Le Jour. Segundo o jornal, a operação começou às 9h05 hora local (3h05 de Brasília) de quarta-feira, quando combatentes do Hezbollah na aldeia de Aita al-Chaab, no sul do Líbano, detectaram a presença de uma patrulha militar israelense na área fronteiriça. Ao verem os soldados perto da localidade israelense de Chtulim, os milicianos dispararam um foguete que destruiu um veículo blindadoonde estavam oito soldados. Seis deles morreram e dois foram capturados, afirma o jornal.Os combatentes xiitas gastaram 15 minutos para levar os dois soldados a Aita al-Chaab e cinco para tirar seus uniformes militares, antes de seguir para algum lugar seguro em veículos civis,acrescenta a publicação. Os israelenses, que não compreenderam imediatamente o que tinha acontecido, enviaram às 10h30 (4h30 de Brasília) um carro blindado aAita al-Chaab para buscar os dois soldados. Mas os combatentes do Hezbollah destruíram o veículo. Mais tarde, soldados israelenses encontraram manchas de sangue no chão, no local do combate. O indício leva a acreditar que os dois desaparecidos estão feridos mas vivos, acrescenta o jornal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.