Soldados israelenses invadem Gaza e matam palestino

Na segunda invasão de um território sob controle palestino esta semana, forças israelenses entraram brevemente em uma cidade da Faixa de Gaza nas primeiras horas deste sábado e mataram um palestino durante uma troca de tiros.No enterro do homem, centenas de pessoas juravam vingança e pediam "mais ataques suicidas". Os seguidores do cortejo dispararam para o alto e um homem mascarado exibia um lançador de granadas.Israel continua em alerta devido a persistentes tentativas de militantes dos grupos Hamas e Jihad Islâmica realizarem atentados suicidas.Na sexta-feira, as forças israelenses pararam um carro com 10 quilos de explosivos no bagageiro. O motorista e o passageiro foram presos. De acordo com a polícia, eles eram militantes cisjordanianos da Jihad Islâmica.Na Cisjordânia, o corpo de um palestino de 32 anos foi encontrado em uma lata de lixo neste sábado. O homem, Rasmi Issa, foi seqüestrado em sua casa no vilarejo de Al-Khader e assassinado com três tiros na cabeça, disseram policiais palestinos. De acordo com eles, Issa era suspeito de colaborar com Israel.Desde o início do atual conflito no Oriente Médio, em 28 de setembro de 2000, mais de 30 supostos informantes foram assassinados. Dois colaboradores foram executados pela Autoridade Palestina, seis estão no corredor da morte e 100 aguardam julgamento.De acordo com fontes hospitalares, o homem assassinado durante a incursão israelense em Gaza era Abdo Abu Bakra, de 29 anos. Ele era seguidor do movimento Fatah, do líder palestino Yasser Arafat. Dez palestinos ficaram feridos, três dos quais em estado grave.Pouco depois da meia-noite de sexta-feira, tanques e motoniveladoras israelenses posicionaram-se a cerca de 150 metros do território palestino em Khan Yunis, disseram fontes sob condição de anonimato. De acordo com as mesmas fontes, atiradores palestinos dispararam contra as forças israelenses no momento em que elas entravam.O Exército judeu divulgou um comunicado segundo o qual seus soldados investiram contra cinco palestinos que supostamente realizavam um ataque de um local onde militantes disparam freqüentemente contra os soldados israelenses. As Forças Armadas negam a utilização de tanques na incursão.As forças israelenses entraram em áreas palestinas em Gaza em diversas ocasiões durante o atual conflito no Oriente Médio, muitas vezes para derrubar casas e prédios supostamente utilizados por militantes islâmicos.As incursões israelenses geraram condenação internacional. Nos incidentes anteriores, os tanques e motoniveladoras de retornaram ao território de Israel algumas horas depois.Avi Pazner, porta-voz do governo israelenses, disse que as operações continuarão enquanto prosseguirem os ataques dos militantes islâmicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.